Crash Bandicoot 4: It’s About Time! – Análise

A hora finalmente chegou!

Então finalmente a hora chegou, Crash Bandicoot 4: It’s About Time agora marca a sua presença oficialmente no nosso mercado e apresenta uma jogabilidade desafiadora neste o título que foi desenvolvido no motor gráfico Unreal Engine 4, vamos conferir todos os detalhes do game ao decorrer desta análise completa e sem spoilers.

O game foi criado pela Toys For Bob e publicado pela Activision, foi lançado oficialmente para as plataformas Xbox One e PlayStation 4 no dia 2 de outubro de 2020.

CRASH ESTÁ DE VOLTA!

Este mais novo título da mundialmente conhecida franquia de jogos do Crash é uma continuação direta de Crash Bandicoot 3: Warped e apresenta um gameplay desafiador do inicio ao fim. Sua jornada começa em um momento onde os inimigos Dr. Neo Cortex, Dr. Nefarious Tropy e Uka Uka escapam da sua prisão temporal, mas ao fazerem isso eles acabam criando grandes problemas no espaço-tempo e isso acaba expondo o multiverso. Então Crash e sua irmã Coco partem em uma jornada para encontrar mascaras poderosas e salvar o multiverso (falaremos mais sobre as mascaras ao decorrer desta análise), assim como mencionamos anteriormente não vamos nos aprofundar muito na história para evitar possíveis spoilers significativos para a experiência do jogador.

O game apresenta um visual belíssimo e repleto de detalhes, toda a ambientação dos mapas, inimigos e estruturas são bem trabalhados e proporcionam momentos repletos de cores e de vida, algo que sem duvidas é muito agradável ao jogador.

Em sua jornada você vai percorrer áreas que misturam uma jogabilidade por todos os lados, correndo para frente, para trás, para os lados e até mesmo através de caminhos deslizantes, que proporcionam ainda mais desafios.

Vale notar que o jogo também oferece a possibilidade de jogar no ‘estilo retrô‘ com vidas limitadas, tornando a experiência ainda mais desafiadora, ou então no novo modo padrão (moderno) que é relativamente mais fácil.

O PODER DAS MÁSCARAS!

Neste mais novo título da franquia podemos coletar e utilizar a clássica mascara Aku-Aku (ela esta presente deste os primeiros momentos) e também encontrar e utilizar 4 diferentes mascaras quânticas pelo caminho, sendo elas Lani-Loli (permite interagir com objetos invisíveis), Ika-Ika (tem o poder de inverter a gravidade do personagem), Akano (permite quebrar caixas mais difíceis e planar por mais tempo) e Kapuna-Wa (consegue desacelerar o tempo por um momento).

Cada uma destas mascaras possibilitam novos estilos de jogabilidade durante as fases e permitem que o jogador tenha experiências divertidas e também bastante desafiadoras, então seja cuidadoso.

OBSTACULOS PELO CAMINHO!

Ao longo da aventura podemos encontrar inimigos e monstros dos mais diversos tipos e tamanhos, assim como grandes lutas contra chefes, mas isso não é tudo, o ambiente é algo que também deve ser bastante observado pois existem trechos com obstáculos, bolas de canhão, caixas que soltam fogo (além das tradicionais TNT’s), e muito mais.

Algo bastante interessante são os trechos com gameplays sobre um tipo de ‘jet ski’ sobre a água, isso se mostrou algo bem interessante e divertido. O jogador também tem a liberdade de desbloquear fases “flashback“, que são percursos que se passam antes dos eventos do jogo original.

ASPECTO SONORO!

Uma das coisas que chamaram muito a atenção durante a análise de Crash Bandicoot 4: It’s About Time foi sem duvidas a sua qualidade sonora, o jogo apresenta não somente musicas e efeitos de som divertidos e contagiantes que conseguem prender a atenção do jogador, como também se apresentou totalmente dublado (áudio) em nosso idioma (Português do Brasil), todas as vozes de personagens foram bem produzidos e a qualidade se mostrou excelente, ou seja, os jogadores brasileiros podem viver toda a experiência compreender com facilidade os acontecimentos que se tornam ainda mais divertidos.

AINDA MAIS DIVERSÃO!

Um ponto muito interessante durante o game é que você pode jogar não somente com o nosso querido personagem Crash, mas também com a Coco e até mesmo Dingodile, Cortex e a Tawna que possui golpes mais pesados e pode utilizar um gancho, tornando a experiência de jogo ainda mais interessante enquanto avançamos em nossa jornada.

Algo que também vale apena mencionar é com relação a customização do personagem, o jogador tem a liberdade de desbloquear novos estilos de visuais ao realizar determinados objetivos durante as fases, são dezenas de visuais diferentes para os nossos queridos personagens e que possibilitam um fator replay muito interessante.

Outro detalhe é que existe um modo espelhado chamado de “N. Verted“, neste modo você deve basicamente concluir o percurso de trás pra frente, isso é sem duvidas algo que traz mais dificuldade e também a possibilidade de um gameplay ainda mais intenso.

Para a diversão dos jogadores também existe um modo ‘multiplayer‘ que permite que os jogadores possam se divertir localmente no formato de ‘perdeu passa o controle’.

CONCLUSÃO

Sem dúvidas Crash Bandicoot 4: It’s About Time oferece uma experiência altamente divertida e desafiadora que coloca o jogador para concluir fases divertidas enquanto pode coletar Frutas Wumpa, Cristais, Gemas e também enfrentar grandes inimigos, o título poderia facilmente ser considerado como o melhor título da franquia já lançado até o momento. Este é um game que mistura a jogabilidade clássica enquanto apresenta um visual repleto de detalhes em conjunto a novos elementos de gameplay, tudo isso para trazer um título que sem duvidas merece elogios.


Jucélio “Lenda” Verissimo
Xbox One

Crash Bandicoot 4 foi gentilmente cedido pela Activision para a realização desta análise.

Esta review representa a nossa opinião diante de tudo o que vimos e experimentamos, sabemos que cada pessoa possui opiniões diferentes em alguns aspectos, por isso sempre encorajamos que todos experimentem e tirem as suas próprias conclusões.

PONTOS POSITIVOS:

◆ Possui um 'fator replay' de alto nível, possibilitando muitas horas de gameplay;
◆ Existe a possibilidade de jogar com outros personagens ao decorrer da jornada;
◆ Novas mecânicas de gameplay são agradáveis e tornam tudo mais interessante;
◆ Acompanha dublagem completa em nosso idioma - Português do Brasil;
◆ Visual belíssimo e muito bem trabalhado, repleto de detalhes;

PONTOS NEGATIVOS:

◆ Alguns trechos de gameplay se mostraram com uma taxa de quadros um pouco baixa, mas não é nada que prejudique a diversão do jogador;
Jogabilidade
9.4
Aspecto Visual
9.7
Aspecto Sonoro
10
Dificuldade
10
História
9.5
Diversão
10

Sobre o autor

Jucélio Verissimo
Jucélio Verissimo
2 anos como responsável pela Lenda Games, criando conteúdo em texto e streaming. Grande fã da banda finlandesa "Poets of the Fall". Considero os melhores jogos de todos os tempos como Grim Fandango, Twinsen's Odyssey, Final Fantasy VIII e Diablo 2, também sou o Fundador da Lenda Games.

RELACIONADOS

PUBLICIDADE

COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

LANÇAMENTOS

Redes Sociais

20,676FansLike
984FollowersFollow
3,015FollowersFollow

PUBLICIDADE

PARCEIROS VERIFICADOS

PUBLICIDADE

ACOMPANHE NO FACEBOOK

CONSOLES