Kingdom Hearts 3 – Análise Uma experiência incrível através de mundos conhecidos

Kingdom Hearts 3 - Análise - Banner

Depois de muitos anos de espera pela continuação de uma das franquias mais famosas do mundo, Kingdom Hearts 3 foi lançado após um longo período de desenvolvimento pelas mãos da Square Enix no motor gráfico Unreal Engine 4, a Square Enix também ficou a cargo da sua publicação.

Este game foi revelado pela primeira vez ao público durante a E3 2013 e mostra os acontecimentos que ocorreram após ‘Kingdom Hearts 3D: Dream Drop Distance’ lançado em 2012 para o Nintendo 3DS.

Kingdom Hearts 3 foi lançado para as plataformas Xbox One e Playstation 4 em 25 de Janeiro de 2019 no japão e em 29 de janeiro do mesmo ano no resto do mundo.

Uma história complicada

Quando toda a franquia começou em 2002 uma legião de fãs surgiu, desde então foram lançados diversos Spin-Offs que hoje se mostraram importantes para o entendimento completo da história deste terceiro titulo. Para evitar spoilers que possam atrapalhar a sua aventura, falarei apenas sobre alguns pontos da sua história, mas devemos avisar que se você nunca jogou nenhum título anterior da franquia é possível ficar um pouco perdido com relação a alguns acontecimentos, referências e personagens passados que você encontrará durante a sua jornada.

O game apresenta mais uma vez o personagem Sora que em seus primeiros momentos luta ao lado dos seus amigos Donald e Goofy [Conhecido no Brasil como o personagem ‘Pateta’] que buscam recuperar os poderes perdidos de Sora. Você também logo encontra o Rei Mickey, Riku e muitos outros personagens já conhecidos da franquia e muitos novos através dos mundos que você visita ao longo de uma história decisiva.

Durante a sua jornada você encontra novamente a famosa ‘Organização XIII’ liderada por Xehanort que busca espalhar as trevas por todo o ‘Kingdom Hearts [Reino dos Corações]’. Você segue uma saga que oferece o aguardado confronto final contra o ‘Mestre Xehanort’ o vilão. Ao longo do jogo você visita mundos incríveis e até mesmo baseados em filmes da Disney e Pixar.

Apesar de se mostrar complicada, toda a história em Kingdom Hearts 3 foi bem contada e consegue responder muitas das perguntas que os fãs tiveram com os títulos passados. Outro ponto interessante é que em determinadas ocasiões existem cenas mostrando acontecimentos do passado que ajudam a entender melhor o que está se passando naquele momento.

Para jogadores que estão entrando nesta franquia pela primeira vez assim como eu, toda a aventura pode ser realmente confusa, principalmente pelo game possuir grandes trechos de diálogos sem ter legendas em Português do Brasil, isso é algo muito entristecedor.

Mundos mais do que especiais

Entre alguns dos grandes e incríveis mundos apresentados estão Piratas do Caribe [um dos melhores! você vira um pirata, pode controlar um navio e ainda encontra os personagens famosos dos filmes], Operação Big Hero [oferece um mundo mais aberto], Toy Story [o seu personagem vira um brinquedo neste mundo, é fantástica essa ideia do jogo em mudar o estilo de gameplay e dos personagens de acordo com alguns mundos visitados] e Monstros S.A.

Também estão presentes os mundos de Hércules, Frozen [Let it goooo, let it gooo], Bosque dos 100 Acres [Ursinho Pooh], Reino de Corona [mundo do filme ‘Enrolados’], tudo isso sem contar o mundo de Twilight Town [uma cidade repleta de NPC’s, e que também fica próxima a torre do mestre ‘Yen Sid’ que guia você logo nos primeiros momentos do game].

Em outros títulos da franquia houveram personagens dos mundos de Final Fantasy como Cloud e Sephiroth, mas em Kingdom Hearts 3 eles foram deixados de fora.

Uma experiência incrível

Algo que rapidamente chama a atenção dos jogadores é a qualidade visual do game que apresenta algo muito próximo de um filme da Disney/Pixar, todos os personagens do jogo possuem um design incrivelmente detalhado e nos mundos de filmes como Toy Story você chega a se surpreender ao ver Woody, Buzz e seus amigos exatamente iguais aos filmes. Por conta destes detalhes uma pessoa que vê você jogando pode facilmente pensar que você esta realmente assistindo um filme de Toy Story, o mesmo vale para os outros mundos baseados nos filmes.

Os efeitos das partículas, iluminação e magias estão magníficos e oferecem um ‘brilho’ a mais durante o gameplay que se mostra extraordinariamente fluido, o game também apresenta um sistema de ‘movimentação de câmera’ relativamente simples, mas que se comportou muito bem em todos os momentos durante o jogo. Toda a ambientação e cenários também merecem ser mencionados, pois, nos mundos dos filmes eles se mostram extremamente fieis.

Ao chegar no mundo de Piratas do Caribe é possível ver na mesma hora os detalhes gráficos realistas em todos os personagens, isso mostra bem o cuidado que os desenvolvedores tiveram para criar cada mundo de maneira que se compara com os filmes.

Um dos pontos fortes do game é a qualidade da sua trilha sonora composta por Yoko Shimomura, as músicas apresentadas foram muito bem criadas e possuem toques épicos e que podem oferecer uma sensação nostálgica para os fãs de longa data.

Enfrentando a escuridão

Os seus inimigos mais comuns e já conhecidos da franquia são os ‘Heartless’ que surgem da escuridão, estes inimigos podem ter varias formas diferentes, alguns podem voar, outros conseguem segurar uma quantidade maior de dano, etc., mas também existem inimigos que são mais poderosos e muito grandes. Durante a sua jornada você enfrentará diversos chefes que oferecem lutas empolgantes e com muita ação, muitos deles podem ser derrotados sem grande dificuldade.

Sempre que você entra em um confronto com um inimigo você consegue ativar habilidades especiais como um ‘choque elétrico’ nos inimigos que estão perto. É possível até mesmo invocar uma xícara cheia de luzes [daquelas de parque de diversões], o seu personagem e os seus amigos entram nestas xícaras e começam a rodar para todos os lados tirando dano dos inimigos, também existe um ‘Barco’ gigante repleto de luzes que pode tirar ainda mais dano dos inimigos, estas são apenas algumas das diversas habilidades especiais que você pode utilizar ao longo da sua aventura.

A sua arma utilizada nos combates é a famosa ‘Keyblade’, uma espada em forma de chave que possui poderes capazes de destruir os seus inimigos, durante a sua aventura em Kingdom Hearts 3 você também recebe novas ‘Keyblades’ com aparências e capacidades diferentes. Você pode equipar até 3 de uma única vez em seu personagem para alternar durante as batalhas, algumas delas se transformam e podem ser utilizadas a distância enquanto outras são mais fortes no combate corpo a corpo.

Entre as possibilidades durante o combate está também a capacidade de ‘unir força’ com algum personagem aliado no meio da batalha para usar um ‘combo especial’ que facilita ainda mais a destruição dos seus inimigos.

Um universo repleto de possibilidades

Ao longo de sua aventura você vai ter a possibilidade de controlar uma pequena nave espacial ‘Gummi Ship’ que pode viajar livremente em busca de novos mundos. Durante o seu momento controlando a nave [que também pode ser personalizada] você tem a liberdade de atirar e destruir determinados objetos, coletar itens e até mesmo enfrentar inimigos que estão vagando neste vasto universo. Este momento de viajar com a sua nave se torna algo cansativo com o tempo, e não consegue empolgar muito o jogador.

Existem vários itens ‘colecionáveis’ espalhados por todos os lugares em Kingdom Hearts 3, um deles, por exemplo, são os mini games do Mickey que podem ser jogadores diretamente do ‘Gummiphone’ um tipo de celular que é recebido durante a sua jornada, com ele você também pode tirar selfies dos personagens e fotos do mundo do jogo.

Um detalhe importante vai para os chamados ‘Lucky Emblems’ [representado por um símbolo do mickey na parede] que estão espalhados por todos os mundos do jogo, sempre que visualizar um deles, tire uma foto com o seu ‘Gummiphone’ e se encontrar todos você pode ter acesso a um final secreto do game.

Preparando para os confrontos

Este novo game da franquia segue um estilo ‘Action JRPG’ ao apresentar lutas rápidas e com liberdade de movimentação, algo que já é bastante conhecido de outros títulos da série. Durante as batalhas você pode notar uma série de comandos no canto inferior esquerdo da tela, onde você tem a liberdade de escolher opções de ataque direto, usar magias, poções e até mesmo ativar as habilidades especiais com o pressionar de um botão.

Enquanto explora os mais diversos mundos do jogo você pode coletar materiais utilizados para ‘forjar’ novos itens, existe uma grande variedade de equipamentos disponíveis para serem criados e coletados durante a sua aventura e isso torna a experiência mais profunda para aqueles que buscam ficar ainda mais fortes.

Outro ponto interessante é que ao longo do game você também consegue criar ‘refeições’ que podem garantir alguns ‘efeitos de status’ para melhorar o seu ataque, defesa, etc.

Conclusão

Kingdom Hearts 3 é sem dúvidas o melhor jogo de toda a franquia, não somente pelos seus visuais extraordinários, mas também pela sua incrível jornada ao longo de toda a história, visitar alguns dos mundos apresentados é algo realmente empolgante. Não existem dúvidas de que qualquer fã de longa data desta franquia que já possui mais de 17 anos vai ficar encantado em rever os seus personagens favoritos, e finalmente receber um final digno que esperaram a tanto tempo. Contudo, existem alguns fatores que prejudicam a boa experiência do jogo como uma grande facilidade para derrotar os inimigos [recomendamos jogar na dificuldade mais alta possível] e a falta de legendas em Português do Brasil, o game apresenta uma quantidade enorme de diálogos e muitas vezes apresentam ‘referências’ a personagens e acontecimentos do passado que os novos jogadores não conhecem, por isso é muito importante primeiro conhecer outros jogos da franquia.


Identificação de Credibilidade da Review

Jucélio “Lenda” Verissimo
Xbox One [FAT] – ArckLenda

Digital Key provided by Square Enix

O painel de credibilidade reforça a nossa política de analises verdadeiras para jogos, serviços ou tecnologias que tivemos a oportunidade de jogar ou testar.
Não dê credibilidade a reviews em que o autor se recuse a mostrar o perfil que realmente tenha jogado ou testado o jogo, serviço ou tecnologia, isso vale para qualquer site da internet.


Entenda as nossas notas e avaliações, acesse aqui!

Kingdom Hearts III

8.7

Jogabilidade

8.5/10

Aspecto Visual

9.7/10

Aspecto Sonoro

9.6/10

Dificuldade

7.4/10

História

8.2/10

Diversão

9.0/10

Pontos Positivos

  • Todo o desenrolar da história deve agradar a todos os fãs da franquia;
  • Possui uma trilha sonora incrível e muito bem trabalhada;
  • Algumas batalhas são verdadeiramente empolgantes;
  • Todo o visual do jogo é absurdamente bonito;
  • Apresenta um gameplay fluido e rápido;

Pontos Negativos

  • Não oferece legendas em Português do Brasil, isso prejudica um melhor entendimento da história do jogo, principalmente para novos jogadores do nosso país.
  • Possui uma dificuldade padrão bastante fácil, por isso é recomendado jogar na dificuldade mais alta.
Gostou do artigo? Compartilhe!
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Whatsapp
Whatsapp

Jucélio "Lenda" Verissimo

Jucélio "Lenda" Verissimo

25 Anos, Aficionado por desenvolvimento de jogos e de servidores. Grande fã da banda finlandesa "Poets of the Fall". Considero os melhores jogos de todos os tempos como Grim Fandango, Twinsen's Odyssey, Final Fantasy VIII, Diablo 2, Uncharted 3, Alan Wake e The Witcher 3, Também sou o Fundador da Lenda Games.

Ver perfil de Jucélio "Lenda" Verissimo →

Comentários

Publicidade

Publicidade